quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Povo vai para as ruas e faz manifestação, e dizem que na próxima poderão fechar a válvula do Orós

Moradores de Orós e outros municípios da região realizaram na manhã desta quarta-feira (16) uma manifestação, na ponte da cidade, contra a abertura das comportas do açude para a liberação de água para a capital, Fortaleza.
A manifestação teve início por volta das 08h, quando pescadores, lideranças comunitárias e centenas de alunos interromperam o trânsito em uma ponte que passa por sobre as águas do Orós. Em entrevista ao programa A Voz do Centro Sul da 870 AM, o repórter e blogueiro Josemberg Vieira declarou que a manifestação não acontecia devido a liberação das águas para o Castanhão, mas por conta de boatos de que a água que poderia ser retirada do açude não seria para consumo humano e sim para empresas e fazendas da Capital. Os moradores alegam que correm o risco de ficarem sem água, caso a liberação continue desta forma.
“ Algo precisa ser feito, a demanda aumentou, a vazão para o Castanhão praticamente duplicou e isto é preocupante. Enquanto perdemos água, existem os boatos que grandes produtores estariam se beneficiando com isto, é algo que precisa ser investigado e nós não podemos pagar este preço. Estão sofrendo nossos pescadores, agricultores e outra comunidades da cidade e região”, disseram alguns populares para o comunicador.
Após quase três horas de protesto, ficou definido que um novo protesto deverá acontecer até o final do mês, mas desta vez os manifestantes irão acampar nas proximidades da válvula e poderiam até fechar para interromper a vazão, caso o governo não dê uma resposta para o movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário