quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Eleitor com deficiência pode ser auxiliado na cabina de votação, aponta TSE

Somente aquelas pessoas que tenham alguma restrição de acessibilidade, que tenham dificuldade de locomoção [ou de visão] ou que precisem de um auxílio para votar podem ser acompanhadas na cabina de votação por uma pessoa de sua confiança.
Ou seja, um eleitor que tenha plena condição de votar não pode ser acompanhado pelo filho ou filha ou outro parente na cabina.
As urnas eletrônicas contam com uma marca de identificação em relevo na tecla 5, para o eleitor cego se orientar no momento do voto com relação às outras teclas, e um sistema de áudio, que é automaticamente habilitado para o eleitor que já se identificou perante a Justiça Eleitoral como deficiente visual.
Além da marca de identificação, todas as teclas da urna têm Braille. O teclado da urna corresponde ao teclado telefônico. Para o eleitor que notadamente tiver deficiência visual, o mesário poderá habilitar, no instante do voto, o sistema de áudio da urna, a fim de facilitar a votação deste eleitor.
Nestas Eleições, 601.085 eleitores informaram ter algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. A Justiça Eleitoral disponibilizará 32.271 seções eleitorais especiais acessíveis no dia 2 de outubro. Programa Por meio de resolução aprovada em junho de 2012, o Tribunal Superior Eleitoral [TSE] instituiu o Programa de Acessibilidade da Justiça Eleitoral, destinado ao eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida.
O Programa de Acessibilidade tem como meta implantar gradualmente medidas para remover barreiras físicas, arquitetônicas, de comunicação e de atitudes, sempre com objetivo de promover o acesso, amplo e irrestrito, com segurança e autonomia, de pessoas com deficiência ou mobilidade diminuída ao processo eleitoral.
A resolução determina que os Tribunais Regionais Eleitorais [TREs] e as zonas eleitorais organizem um plano de ação destinado a garantir a total acessibilidade desses cidadãos aos locais de votação.
Um dos objetivos é eliminar obstáculos porventura existentes nas seções eleitorais que impeçam ou dificultem que eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida votem. O acesso desses eleitores aos estacionamentos nos locais de votação deverá ser liberado, sendo que as vagas próximas ao prédio em que ocorrer a votação deverão ser reservadas aos deficientes.
O programa também prevê a celebração de convênios de cooperação técnica com entidades públicas e privadas responsáveis pela administração dos prédios onde funcionem seções eleitorais.
Convênios também deverão ser firmados com entidades representativas de pessoas com deficiência, que poderão auxiliar no planejamento e no aperfeiçoamento da acessibilidade na Justiça Eleitoral.
Pela resolução, os mesários deverão ser orientados pelo TSE e pelos TREs no sentido de auxiliar e facilitar o voto dos eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida. Deverão, inclusive, ser firmadas parcerias para incentivar o cadastramento de mesários e colaboradores com conhecimento em Libras.

* Com informações da Assessoria de Comunicação do TSE

Miss Brasil 2016: Ensaio fotográfico da icoense Miss Ceará é realizado na reta final

Na manhã dessa quarta-feira [28], sétimo dia de confinamento das candidatas a Miss Brasil BE Emotion, foi realizado um ensaio fotográfico com todas as 27 candidatas do país a partir da temática proposta pelo renomado fotógrafo, Danilo Borges.
O objetivo foi seguir a tendência em que se explora um universo mais cool com gestos leves e naturais. A miss Ceará, a icoense Morgana Carlos, tirou fotos com mais seis candidatas.
O fotógrafo ressaltou a beleza das candidatas ao dizer que os jurados do Miss Brasil deste ano terão trabalho para escolher a vencedora. “Pelo tom de pele de cada uma conseguimos perceber a diversidade de belezas do nosso país. Estou verdadeiramente encantado com o resultado deste trabalho”, afirmou Borges.
O Miss Brasil BE Emotion será transmitido direto do Citibank Hall, ao vivo, para todo o Brasil, com exclusividade na Band no dia 1° de outubro, ás 22h20. Acompanhe as redes sociais do Miss Brasil Oficial e fique por dentro de tudo que acontece no confinamento.

* Com informações do Miss Brasil

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

China confirma que sua estação espacial vai cair na Terra



Após mais de quatro anos no espaço, a primeira estação espacial da China está a caminho da Terra. Porém, seu “pouso” não será nada tranquilo. Segundo a agência de notícias Xinhua, autoridades chinesas revelaram que a estação Tiangong-1 provavelmente vai colidir com a atmosfera do planeta em 2017.

O anúncio confirma o que astronômos especulam há meses: a China perdeu o controle de um dos módulos da estação. Jonathan McDowell, renomado astrofísico de Harvard, disse em entrevista ao The Guardian que o comunicado sugere que a estação espacial chinesa irá adentrar a atmosfera de maneira "natural".

Caso essa suspeita se confirme, será impossível prever onde os destroços da Tiangong-1 irão cair. "Nós, provavelmente, só saberemos quando ela irá cair seis ou sete horas antes de acontecer. Não saber quando irá cair traduz como não saber onde irá pousar", disse o astrofísico.

Wu Ping, vice-diretor do escritório de engenharia espacial da China, disse em conferência que a entrada abrupta da estação na Terra não irá causar problemas. “Com base em nosso cálculo e análise, a maior parte do laboratório espacial irá queimar durante a queda”, afirmou.

Para McDowell, algumas partes, como os motores de foguetes, são tão densas que não irão queimar completamente. "Sobrarão pedaços de 100 quilogramas ou mais", disse ele.

A Tiangong-1, que significa Palácio Celestial em chinês, ainda está orbitando a Terra a uma altitude de 370 km – um pouco abaixo da altitude de 400 km da estação espacial internacional – de acordo com as autoridades do país.

Lançada em setembro de 2011, a estação espacial tem dez metros de comprimento e pesa 8,5 toneladas. Durante sua estadia no espaço, a Tiangong-1 recebeu três naves espaciais: Shenzhou-8 em novembro de 2011, Shenzhou-9 em junho de 2012 e Shenzhou-10 em junho de 2013. As duas últimas missões somadas transportaram seis astronautas chineses.

A estação terminou suas atividades em março de 2016. Desde então, vários astrônomos começaram a suspeitar que a estação estava fora de rumo. O governo chinês nunca tinha emitido, até então, um comunicado sobre o assunto – o que aumentava as incertezas sobre o assunto.

A China lançou recentemente uma nova estação espacial experimental, a Tiangong-2. O país planeja ter uma estação espacial completa até o início da próxima década.

Fonte: Exame

Petrobras diz que não tem prazo ou decisão tomada sobre preço de combustível



A Petrobras não tem prazo, nem decisão tomada, sobre qualquer mudança na precificação de combustíveis, disse nesta quarta-feira (21) o presidente da estatal, Pedro Parente, rebatendo uma reportagem publicada mais cedo que afirmava que a empresa faria uma redução na gasolina até o fim do ano.

"Não há decisão tomada. Nós estamos definindo qual será nossa política (de preços), mas essa política tem sim como base a paridade internacional e que toda empresa tem que ter a sua margem", disse o executivo a repórteres, ao fim de um evento com empresários no Rio de Janeiro para apresentar o Plano de Negócios e Gestão 2017-2021, anunciado na véspera.

O jornal "O Globo" disse nesta quarta-feira, citando fontes próximas à direção da Petrobras, que a empresa estuda reduzir o preço da gasolina, com chances de ajuste até o fim do ano.

E Parente continuou: "Eu não falei que há uma decisão de reduzir o preço até o fim do ano."
Preço compatível com mercado internacional

No dia anterior, o presidente da Petrobras já havia dito que o novo plano da empresa determina que a política de preços de combustíveis tem como base a paridade com o mercado internacional.

Ou seja, pelo plano de investimentos e gestão, a companhia não pode vender derivados no país abaixo dos valores praticados no exterior.

Atualmente, com a queda dos preços do petróleo, a Petrobras vende internamente derivados com prêmio ante o mercado externo, uma vez que não foram feitos ajustes para baixo desde que a commodity declinou acentuadamente, ainda que o câmbio tenha oferecido alguma compensação nessa conta.

A empresa está recuperando receita após vender por vários anos combustíveis abaixo dos preços externos, para não pressionar a inflação, como uma política do governo federal, o sócio majoritário.

Essa política causou seguidas perdas trimestrais bilionárias para a estatal.

Agora, a nova direção da empresa disse que um reajuste será feito quando a companhia achar necessário, ainda que uma queda nos preços na bomba possa ser benéfico para o controle a inflação e para as metas do governo.

Nas avaliações da Petrobras para ajustar o preço está também a participação da empresa no mercado brasileiro, uma vez que companhias concorrentes estão aproveitando para importar e vender derivados com ganhos no Brasil.

Preços competitivos

Outro motivo para a Petrobras praticar preços de combustíveis competitivos é a expectativa de atrair parceiros e contribuir com a criação de um mercado interessante para investimentos, afirmou nesta quarta-feira o diretor de Refino e Gás Natural da petroleira, Jorge Celestino.

A empresa tem, por exemplo, projetos em refino à espera de investidores para serem continuados.

"Se a gente quer ter parceiros, criar um mercado que atrai investimento e negócios. É relevante praticar preços de mercado, preços competitivos, referências internacionais", disse Celestino, no mesmo evento.

Fonte: Reuters

Decisão judicial nos EUA pode ter repercussão no ´gatonet´ do Brasil



Num caso de pirataria com repercussão no Brasil, a Justiça americana condenou a empresa chinesa de tecnologia Gotech a pagar uma indenização de US$ 101 milhões à empresa de TV digital Nagra, do grupo suíço Kudelski.

A decisão foi tomada no último dia 9, em julgamento à revelia, e marca uma "virada decisiva na luta contra a pirataria, particularmente na América Latina, onde as marcas da Gotech são amplamente utilizadas", diz Pascal Métral, vice-presidente de assuntos jurídicos da Nagra.

Ele afirma que a empresa chinesa "está presente no Brasil por meio de muitas marcas populares de FTA [receptores ´free-to-air´, que capturam e decodificam os sinais audiovisuais de TV paga], como Azamerica, Globalsat, Nazabox e FREEi".

A condenação foi por desenvolver e fabricar tecnologias que contornam a propriedade intelectual. O valor da indenização, segundo a Nagra, se refere a meio milhão de infrações individuais, por usuários de "dispositivos e serviços piratas" da Gotech.

A identificação das atividades da empresa chinesa foi feita pela Kudelski Segurança, também do grupo da Nagra. Elas foram rastreadas a partir das instalações da Kudelski na Suíça e no Brasil.

No total, globalmente, a estimativa é que três milhões de usuários estejam conectados aos servidores da Gotech. O esquema afeta "provavelmente", segundo a Nagra, todas as operadoras de TV paga no mundo.

Na análise forense realizada, diz Métral, foi possível identificar "nada menos que 900 mil usuários-fim de pirataria no Brasil". Ele afirma porém que "não há procedimentos judiciais até o momento" no país.

O executivo da Nagra acredita que a decisão judicial "é uma mensagem forte para as organizações piratas", não só da China. "Elas precisam saber que, se operarem pirataria globalmente, como é o caso da Gotech, não existe porto seguro para elas."

Acrescenta que, seguindo a instrução judicial nos Estados Unidos, enviará "notificações a terceiros, no Brasil, para que parem de apoiar as operações da Gotech".

A Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) estima que o acesso pirata (também chamado de "gatonet") alcance, no país, o equivalente a cerca de 20% do total de usuários de TV paga. Em julho, segundo a Anatel, a base de assinantes no Brasil estava em 18,9 milhões.

Fonte: Folha de S. Paulo